terça-feira, 11 de novembro de 2008

SUPLICA

Livres pensamentos à toa
Ao pé do teu leito
Deixo divagar
Sim, Gosto de ti
E sabes bem
Que o " G"
é a primeira letra do verbo amar

Vejo-te adormecida
Abandonada
Sonhando com rosas brancas
De que tanto gostas
Não ouso com os meus dedos
Nem ao leve tocar-te
Beijo o ombro que desce sobre as costas
Sinto o perfume destas flores sublimar
A essencia do carinho
Que me mostras
Peço aos céus que o teu olhar
Me veja qualquer dia de mãos postas

CT
Caen
28/08/04
in "O que é a vida afinal?"

1 comentário:

Adriana disse...

Sua sensibilidade torna imensa e inesquecível o som suave da poesia que por hora revela e engrandesse quem a lê. Um beijo no coração!