quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Escuta




Escuta
Não os sinos da catedral
Que anunciam a morte
Nem aqueles da capela
Que prometem afugentar o trovão

Escuta
Escuta as badaladas
De um coração que é teu
E que só pode entender
Quem te ama

Escuta
Escuta os seus desejos
E segue o compasso
Dos teus ventrículos
Para realiza-los

No coração és tu quem mandas

Escuta o teu coração
E deixa-te enternecer
Pela beleza
Das cores
Pelo perfume da vontade
Pelo macio da saudade

Escuta simplesmente
E age tendo reflectido

Escuta o teu coração
E deixa livres os campanários
Para que as cegonhas
Possam construir os seus ninhos.

Carlos Tronco
Mondeville
05/09/08

1 comentário:

Rosangela Cunha disse...

"Escuta o teu coração"!
ADOREI esse teu poema.

O meu coração é quem
comanda a minha vida.
Escuto e sigo somente
o que ele me diz.

Beijo no coraão!